Livro da V Conferência de CTI de SC

capalivro

O livro da V Conferência Estadual de CTI de SC é o resultado de um desafio que envolve uma contrução coletiva de atores empresariais, acadêmicos e governamentais, conforme descreve Roberto Pacheco:

“Em 2015, a Fundação de Amparo à Pesquisa de Santa Catarina (FAPESC), em cumprimento à lei catarinense de inovação, decidiu realizar a quinta edição da Conferência Estadual de CTI do Estado.
Entre os aprendizados das edições anteriores estava a sua demanda por resultados que permitissem não somente a promoção da discussão da CTI estadual, mas também a comparabilidade no espaço (i.e., entre as mesorregiões) e no tempo (i.e., em relação às próximas edições da Conferência).

A decisão por realizar a quinta Conferência com essas configurações de demanda ocorreu em junho de 2015. Para tal, a Fundação chamou a ReCIS – Rede Catarinense de Conhecimento e Inovação Sustentáveis, criada pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da UFSC, para efetivar projetos multidisciplinares e multi-institucionais em gestão, mídia e engenharia do conhecimento e da inovação, com configuração e liderança específicas para cada projeto.

Nossa proposta foi a de estabelecermos, primeiro, um projeto em coprodução com as instituições de CTI do Estado como promotoras regionais da Conferência e, em cada edição regional, aplicarmos uma dinâmica baseada em framework para a análise de percepções dos atores de CTI, bem como na discussão e nas conclusões de proposições de melhoria de cada sistema.

Com o apoio das instituições parceiras, da FAPESC e da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável (SDS), as edições regionais foram realizadas com apresentações do método, do projeto PDIC, também baseado em coprodução sob desafio análogo* e com duas sessões de trabalho. Para essas edições, os participantes foram divididos em grupos, em que se procurou manter o perfil de atuação de cada indivíduo no sistema de CTI (i.e., no setor governamental, empresarial, acadêmico ou na sociedade civil organizada).

O EGC/UFSC ficou responsável por coordenar as dinâmicas e produzir a síntese dos resultados, aqui registrada. Ao Instituto Stela couberam a produção do Portal da Conferência e a gestão do projeto. E, sobretudo, aos participantes e às instituições parceiras, deve-se o êxito do enfrentamento dos desafios originais.
Como se pode ver neste volume, as mesorregiões construíram quadros avaliativos das percepções de seus atores de CTI para as dimensões de institucionalização, infraestrutura, desenvolvimento regional, mercado, educação, ciência, tecnologia e inovação, avaliadas em 36 fatores.

Além disso, elaboraram 450 propostas de melhorias, que se distribuem nas dimensões de governança, capital humano, capital relacional, capital social, capital estrutural e indutores de CT&I em cada sistema regional.

No plano acadêmico, os resultados aqui alcançados combinam estudos de frameworks conceituais e instrumentais de organizações internacionais dedicadas à análise e ao acompanhamento de CTI, com a aplicação de dinâmicas de coprodução entre grupos heterogêneos e com a análise de conteúdos propositivos para sistemas complexos. Foi, assim, oportunidade ímpar para que o EGC/UFSC aprofundasse as suas pesquisas, oportunizasse experiências de formação únicas a seus doutorandos e mestrandos e, principalmente, demonstrasse o potencial da coprodução em resultados coletivos.

Para o futuro, além do desafio de avanço nos métodos aqui criados e praticados, estão a continuidade e a evolução das dinâmicas das conferências. Entre os pedidos dos partícipes está justamente o de retorno da construção coletiva realizada e, também, da repetição da experiência, considerada rica e produtiva por vários depoentes.

Gostaríamos, também, de registrar aqui os agradecimentos às instituições regionais parceiras – a FIESC, a SDS e, sobretudo, a FAPESC – e ao Instituto Stela por confiar ao EGC/UFSC o cumprimento de tamanho desafio.

Aos participantes das edições de cada mesorregião, mais do que o nosso agradecimento, gostaríamos de cumprimentá-los pelo voluntarismo, pela dedicação e pela visão de bem comum sobre a CTI para o Estado e para as suas regiões. Da mesma forma, aos colegas professores, mestrandos e doutorandos do EGC, mais do que agradecimento, registramos que são eles os protagonistas principais desta coprodução, a quem nos coube a responsabilidade das coordenações. “

Você pode baixar gratuitamente o livro no Portal da Conferência, no menu “Documentos” ou diretamente pelo link.

Texto de Roberto Pacheco retirado do Livro da V Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação de Santa Catarina p. 05.
*Em todas as regionais, houve apresentação do Plano Diretor da Indústria Catarinense (PDIC) por representantes da Federação de Indústrias do Estado – projeto que enfrentara para o setor industrial desafios semelhantes de análise de cenário e prospecção de ações estruturantes

Be the first to comment on "Livro da V Conferência de CTI de SC"

Leave a comment

Your email address will not be published.

*


Solve : *
2 + 27 =